Testes de personalidade: Como avaliar as pessoas de forma assertiva antes de contratar?

Uma das maiores questões de quem contrata é descobrir como avaliar a personalidade do candidato em potencial de forma de que seja possível prever seu comportamento na vaga que ele assumirá. Existem inúmeros testes de personalidade que conseguem fazer essa avaliação, e com grau de assertividade bastante variável.

A maioria das avaliações de personalidade utiliza uma metodologia emprestada da psicologia para fazer um assessment de personalidade do candidato. O problema é que o profissional de RH ou o selecionador precisa aplicar uma boa dose de interpretação para conseguir entender como determinadas características de personalidade serão impactadas pelo ambiente ou por situações de estresse, por exemplo.

Por conta disso, na década de 80 o psicólogo norte-americano Robert Hogan criou a metodologia de avaliação de personalidade Hogan – a primeira metodologia de avaliação de personalidade específica para o mundo corporativo, e criada para atender as demandas das empresas – seleção, avaliação de potencial, desenvolvimento, sucessão gerencial, coaching, desenvolvimento de equipes, entre outros. Diferentemente dos outros instrumentos de personalidade, as ferramentas Hogan foram desenvolvidas para o mundo corporativo, e não adaptadas a partir do uso clínico.

Hogan iniciou o desenvolvimento de seus instrumentos criando primeiramente o HPI – Hogan Personality Inventory, na sigla em inglês, ou Inventário Hogan de Personalidade – que mede a personalidade normal, ou seja, o comportamento exibido pelo profissional em situações normais, do dia a dia, e quando o indivíduo está nos seus melhores momentos.

A avaliação do HPI é composta por uma escala que mede o grau de Ajustamento – cofiança, autoestima, e postura sob pressão; Ambição – iniciativa, competitividade, e desejo por cargos de liderança; Sociabilidade – extroversão; Sensibilidade interpessoal – percepção e empatia; Prudência –autodisciplina, responsabilidade e meticulosidade; Inquisitivo – imaginação, curiosidade, e potencial criativo e, por fim, Abordagem a Aprendizagem – orientação à aprendizagem e seu valor ao indivíduo.

O HPI não leva mais do que 20 minutos para ser respondido, e sua metodologia é baseada no Modelo dos Cinco Fatores da Personalidade. Atualmente, mais de 3,5 milhões de pessoas no mundo já responderam o Hogan, que  já foi validado em mais de 450 ocupações.

A metodologia Hogan também envolve outros dois inventários: o HDS- Hogan Development Survey, ou Inventário Hogan de Desafios, que avalia as tendências disfuncionais de nossa personalidade que emergem em situações de estresse e o MVPI – Inventário de Motivos, Valores e Preferências, que mapeia os valores centrais e motivadores da pessoa avaliada.

Quer conhecer mais sobre o HPI? Conheça os diferentes relatórios que podem ser gerados a partir dele e baixe uma amostra daquele(s) que mais lhe interessa(m)