Roberto Santos responde: “O que os selecionadores esperam do candidato à vaga em uma entrevista de emprego?”

Uma das maiores preocupações dos candidatos é responder os motivos pelos quais foram desligados da empresa anterior. Essa consulta é frequente, e recebemos perguntas como:

– Numa entrevista de emprego quando me perguntam qual o motivo da saída do atual não sei responder.

– Fui desligada de meu emprego no final da experiência, meu chefe falou que não foi por incompetência, muito pelo contrário, mas que a empresa tinha perdido um contrato importante e teve que cortar custos. Mas o que colocar no currículo no tempo de cargo e como dizer na entrevista para as empresas em que mando currículo?

– Posso dizer que saí, pois minha mãe teve câncer e sou filha única e precisava de tempo para cuidar dela?

Motivos de desligamento são uma grande fonte de ansiedade de entrevistados por acreditar que eles podem ter um efeito definitivo na sorte de um processo de seleção muito almejado. Especialmente quando esses motivos envolvem uma justa causa ou problemas sérios de relacionamento com chefes e/ou colegas, de fato, eles podem ter aquele efeito mas temos que enfrentar de peito aberto, pois fazem parte da nossa história; tentar encobri-los, disfarçá-los, omiti-los pode ter um efeito temporário de alívio ou fuga, mas o rebote pode ser pior, pois agora temos que lidar com aquele motivo do passado e a mentira do presente.

As perguntas enviadas indicam motivos muito mais fáceis de se explicar e de serem aceitos. Deixar um emprego por um motivo pessoal de doença em família é mais do que aceitável e certamente contará com a simpatia de selecionadores normais e humanos – e se não contar com isso, melhor nem continuar com esse processo. Um desligamento provocado por um “fracasso da firma”, no caso abaixo, o cancelamento de um contrato cuja perspectiva levou a empresa à sua contratação, é um motivo muito compreensível no mundo atual de turbulências de mercado. Não há problema de se colocar ao lado do nome da empresa e do curto período trabalhado, algo como, “Motivo de saída: cancelamento de contrato de grande porte da empresa”. Além disso, seria muito interessante você solicitar de seu ex-gerente uma carta comunicando esse fato relacionando-o com seu desligamento. Além dos motivos específicos, a outra consulta mais genérica é mais fácil ainda – o motivo de saída do atual emprego – é o real: o que levou à pessoa a buscar uma melhor oportunidade – de tipo de trabalho, de chefe melhor, de maior remuneração, melhores perspectivas de desenvolvimento e carreira, além de vários outros motivos pessoais como mudança de residência etc.

O importante é que a resposta mais aberta a oferecer é contar a verdade. Se esta for baseada em reflexões maduras sobre seu trabalho e sua carreira e não apenas em caprichos sem fundamento, não há por que comunicar a realidade.