Em alguma etapa da carreira, todo mundo vai responder a um inventário, teste, ou avaliação de personalidade. Isso acontece porque os questionários de personalidade se tornaram bastante populares devido à sua alta capacidade predizer a performance do indivíduo no trabalho.

Segundo a revista Business Insider, ao menos 75% das empresas com mais de 100 funcionários utilizam questionários de personalidade para contratação externa – e esse número tem aumentado.

Geralmente, os testes são utilizados para avaliar traços de personalidade como prudência, abertura mental e extroversão.

Tomas Chamorro-Premuzic, CEO da Hogan Assessments, uma das maiores empresas de avaliação de personalidade do mundo e uma das  poucas cujos testes foram criados exclusivamente para o ambiente corporativo, enumerou seis perguntas frequentes que sempre aparecem nos questionários de personalidade, e o significado de suas possíveis respostas.

Ainda que isso pareça o “mapa da mina” para alguns candidatos, tenha em mente que não existe resposta ideal. A “melhor resposta” só o recrutador sabe qual é — e está relacionada ao cargo, aos valores da empresa, e à cultura organizacional, portanto, tentar trapacear nos testes de personalidade não é uma opção inteligente. Mais do que isso, o empregador lerá as respostas com vistas a entender quais são os traços de personalidade do candidato, valores e habilidades.

Veja as perguntas mais comuns e suas possíveis interpretações de respostas:

1. Eu gosto de todo mundo que eu conheço. (respostas possíveis: sim ou não)
Para Chamorro, a pergunta avalia a empatia e a sensibilidade da pessoa. Quem responde “sim” tende a ser mais sociável e a considerar as necessidades dos outros.

Esse é um aspecto que pode se relevante para cargos no qual o profissional vai interagir diretamente com outras pessoas e cuidar delas, como atendimento ao cliente e ONGs. Entretanto, algumas vezes essa pergunta pode ser feita para identificar um mentiroso, ou alguém que está fingindo ser bom, afinal de contas é impossível gostar de todo mundo.

2. Altos impostos fazem as pessoas tornarem-se preguiçosas. (respostas possíveis: sim ou não)
Escolher o ‘não’ pode indicar que uma pessoa tem um alto nível de empatia, e é orientada aos outros. Entretanto, é possível que o recrutador utilize a resposta para tentar entender qual é a orientação política do candidato. Um ‘sim’ aqui pode significar alguém mais inclinado à direita, e também mais individualista.

3. Eu prefiro fazer as coisas mais rapidamente do que de maneira perfeita. (respostas possíveis: sim ou não)
De acordo com Chamorro, essa pergunta pode ser usada para avaliar o nível de perfeccionismo de alguém, e o quão proativa essa pessoa é. Quando uma pessoa escolhe o ‘sim’ como resposta, geralmente ela é bastante proativa e consegue operacionalizar mais as suas ideias. Geralmente, são pessoas rápidas e que passam logo para a próxima tarefa.

Quem responde ‘não’ para esta pergunta, entretanto, é mais perfeccionista, tem mais consciência de si mesmo, é mais rigoroso e prefere qualidade à velocidade e quantidade.

Esse perfil de pessoas é ideal para pesquisa, inovação e trabalhos envolvendo design.

4. Eu nunca menti na vida. (respostas possíveis: sim ou não)
Essa pergunta é geralmente utilizada para entender o nível de integridade e honestidade do candidato. Esse aspecto é importante em todos os cargos, mas para a liderança isso tem um peso enorme – é a característica de personalidade que as pessoas mais procuram nos seus líderes.

Essa pergunta também pode ser uma pegadinha: no senso comum, tende-se a assumir que quem responde ‘sim’ é mais íntegro. Na realidade, pessoas com baixo nível de integridade tendem a responder ‘sim’. Ou seja: quem responde ‘não’ demonstra ter mais integridade.

5. Meus pais nunca me amaram de verdade. (respostas possíveis: sim ou não)
Essa pergunta não é fácil de ser interpretada, e geralmente está voltada para a avaliação do quociente emocional de uma pessoa. Segundo Chamorro, quando alguém responde ‘sim’ geralmente tem um baixo nível de inteligência emocional – que é a medida para entender o quanto uma pessoa tem a habilidade de permanecer calma sob pressão, otimista, e vendo as coisas sob uma perspectiva positiva.

Quando o candidato responde ‘não’, geralmente é mais calmo e equilibrado, tem um visão de si mesmo mais positiva e é mais ajustável. Ainda que a inteligência emocional seja sempre importante, esse traço de personalidade vai realmente fazer a diferença em cargos que requerem o relacionamento interpessoal.

6. Meu destino é ser famoso. (respostas possíveis: sim ou não)
Segundo Chamorro, essa pergunta pode medir o quão ambiciosa uma pessoa é. Quem responde ‘sim’ geralmente é mais focado, e tem uma grande expectativa de sucesso. Isso também pode indicar que esse profissional está mais inclinado a trabalhar duro. Entretanto, pesquisas mostram que quem diz ‘sim’ é tipicamente mais narcisista.

Por fim, é importante lembrar que todas essas interpretações realmente dependem de como os empregadores avaliam as respostas. “A maioria dos cargos de liderança, por exemplo, vai procurar por candidatos ambiciosos e focados nos seus objetivos, que pensam muito em si mesmos. Entretanto, a liderança é um recurso para o time, então esse líder também precisará ser humilde e centrado nos outros,” avalia Chamorro.

O que mais conta numa avaliação de personalidade dentro de um processo de seleção ou de avaliação interna de perfil visando um processo de desenvolvimento é a sinceridade e autenticidade integrais pois a consistência e coerência entre as várias respostas terá um peso muito maior do que as escolhas individuais de respostas quando tentamos adivinhar o que é certo ou errado. Quando se fala que não há tal certo ou errado em avaliações de personalidade não é conversa fiada. Assim responder honestamente aumentará sua chance de não receber um perfil de Frankenstein daqueles de Halloween.