Benjamin Franklin, um dos pensadores mais lembrados dos Estados Unidos, era famoso por ser organizado. Franklin seguia uma rotina diária e criava um planejamento de autoaperfeiçoamento de 13 semanas, que era seguido à risca. Ele era a eficiência personificada

A questão principal dessa história é que ser organizado é importante. Todos os dias somos inundados de informações e forçados a tomar centenas de decisões. Muitas dessas escolhas diárias, como o que comer, o que vestir e outras, são feitas automaticamente, no “piloto automático”. As decisões podem não ser as melhores, mas serão tomadas.

O dilema que enfrentamos quando o piloto automático é ativado no trabalho é que o cérebro continua tentando pegar aqueles mesmos atalhos. E, quando problemas complexos surgem e as consequências das decisões são de longo alcance, os resultados dos atalhos mentais podem ser desastrosos. Então, como priorizar eficientemente nosso tempo para tomar decisões melhores? Aqui estão quatro sugestões úteis:

1- Regra do 90-10:

“Devote 10% de seu tempo a 90% das decisões. Quanto mais eficientemente você fizer isso, mais recursos mentais poderão ser destinados ao que é importante”, diz Tomas Chamorro-Premuzic. Lidar eficientemente com as decisões pequenas permite salvar recursos mentais necessários para resolver situações complexas de trabalho.

2- Faça uma lista:

É simples e eficiente. Uma boa lista de afazeres pode ser a diferença entre completar tarefas importantes no começo do dia de trabalho e olhar para uma pilha de tarefas pela metade e vários prazos perdidos às 17h. Seja conciso, realista e estratégico com sua lista, e veja sua produtividade acelerar.

3- Faça o trabalho mais difícil primeiro:

Descubra qual é sua tarefa mais difícil, importante e urgente e comece por ela. Não procrastine seu início e não se distraia com outros projetos mais fáceis e menos urgentes até terminá-la.

4- Seja realista:

Não se prepare para o fracasso. Como já sabemos, nosso cérebro tem apenas uma certa “largura de banda”, uma espécie de limite de atenção. Defina objetivos que possam ser razoavelmente perseguidos e alcançados com toda a sua atenção.

Com Hogan Assessments