Problema de falsidade no ambiente de trabalho. O que faço?

Um problema comum no ambiente de trabalho é lidar com pessoas falsas, que agem por trás dos panos e são responsáveis por causar mal-estar nos outros. Quando isso acontece, será que sair da empresa é o caminho certo para se livrar dessa situação?

Roberto Santos, sócio-diretor e fundador da Ateliê RH, responde:

Sem dúvida, esse pode ser o caminho, ou melhor, um caminho. Lidar com pessoas falsas, em um ambiente de trabalho que nos faz sentir mal, não vai ajudar para sua produtividade e satisfação no trabalho – dois ingredientes muito importantes para seu sucesso na carreira. Um caminho, mas seria o único? Será que mudar de empresa será uma garantia de que encontrará um ambiente ideal, onde as pessoas são autênticas, respeitosas, colaborativas, amigáveis e tudo de bom que procurarmos para nossas relações?

Talvez, antes de optar por um novo caminho, caberia refletir sobre seu autoconhecimento em situações de interação social, em particular as conflitantes e estressantes, com as quais sempre poderemos nos deparar. Não fica claro por sua consulta há quanto tempo você convive com essa “falsidade”, ou sendo mais específico, com algumas pessoas que parecem não ser sinceras 100% do tempo e que podem falar uma coisa e fazer outra em algumas situações. Porém, você faz parte desse ambiente e sua avaliação dessa falsidade é, inevitavelmente, carregada de seus vieses e experiências anteriores, no trabalho e fora dele.

Todos nós, ao longo do desenvolvimento de nossa personalidade, principalmente na infância e adolescência, criamos esquemas inconscientes para lidar com o que encaramos pela frente como perigo ou ameaça, real ou imaginária. Alguns de nós temos reações de se distanciar ou fugir da ameaça, outros, na maioria das vezes, preferem enfrentar e atacar o perigo e outra tendência é a de se aproximar e tentar pacificar a fonte de ameaça. Essas reações nos servem como defesas psicológicas, ainda que possam ter utilidade questionável no longo prazo.

O ceticismo ou desconfiança de outras pessoas que nos parecem falsas e perigosas, servem para nos proteger de ameaças que elas representam. Porém, em alguns casos, esse mecanismo é acionado além do que seria necessário ou conveniente, ficamos com um pé atrás em relacionamentos porque sentimos que vemos ameaças até em elogios que essas pessoas nos fazem. Então, antes de buscar outro caminho profissional em empresa em que não tenha pessoas falsas, se a empresa atual tiver outros elementos: trabalho atrativo e realizador, remuneração competitiva, oportunidade de aprender e se desenvolver em sua carreira, uma liderança competente etc, procure fazer um “teste da realidade”, primeiro, se essa falsidade é um fato ou é mais uma parte de seu “escudo psicológico” e segundo, se essa pessoa falsa é uma ameaça direta a você ou é um traço de personalidade dela em relação ao qual você não poderá fazer nada.

Abandonar o caminho atual por ter encontrado pessoas falsas não garantirá que o problema será resolvido em nova empresa, dependendo da proporção que esse traço de desconfiança crônica pode ter nessas interações. Aproximar-se das pessoas consideradas falsas, dando um benefício à sua dúvida, para testar a realidade de sua desconfiança, pode trazer revelações importantes sobre a outra pessoa e sobre você.

Sucesso no seu caminho!

Com Vya Estelar