introvertidos

Pode ser difícil lembrar agora, mas há alguns anos, falar sobre introvertidos não era algo comum. Depois veio o inovador livro de Susan Cain sobre os introvertidos, exaltando as virtudes dos mais reservados e “quietões” entre nós, e pedindo aos líderes que fizessem um melhor uso de seu talento subestimado.

Logo, um tsunami de artigos estava explicando os horrores dos escritórios abertos e um milhão e uma das coisas que os gerentes podiam fazer para parar de irritar seus funcionários introvertidos. Tudo isso foi útil, mas também pode ser esmagador.

Se estiver além do seu poder de começar a colocar paredes entre os escritórios ou ler cada um desses artigos, existe alguma coisa que você faça hoje como gerente para começar a oferecer suporte a funcionários introvertidos? A resposta, como a autora pontuou em seu livro, há sim e muitas coisas podem ser feitas embora uma delas seja primordial.

Ser quieto não é o mesmo que não ser ambicioso

Embora redesenhar seu escritório para ser mais amigável ao público possa ser um projeto, é fácil começar a trabalhar com apenas um de seus funcionários discretos e talentosos. É por isso que Susan Cain aconselha os líderes a “escolher uma pessoa que você conhece na sua empresa que pode ser descrita como supertalentosa, mas que não é um líder natural” e se perguntar: “O que você poderia fazer para promover essa pessoa?”

Cain prossegue explicando em detalhes como você pode começar a apoiar um membro da equipe menos expansivo, mas com alto desempenho:

Muitas vezes, o melhor passo é simplesmente sentar-se com essa pessoa e deixá-la saber o quanto você percebe e aprecia suas contribuições, e descobrir com ela qual é seu sonho em termos de carreira. As pessoas assumem que uma pessoa quieta será menos ambiciosa, mas é possível que esse profissional tenha uma visão mais apurada do que ele deve fazer para chegar lá.

Então, uma vez que você saiba o que é, você pode ajudar esse profissional a traçar seu plano de desenvolvimento. E como você pode ajudá-los a aproveitar os pontos fortes que já possuem? E como eles podem, pouco a pouco, sair de sua zona de conforto?

A glória deste conselho é que ele é fácil de ser implementado — é uma abordagem humana e também deve gerar grandes benefícios. Alguns dos líderes mais célebres do mundo uma vez duvidaram que tivessem as habilidades para liderança, mas por meio do apoio de outros e de muito trabalho, conseguiram trilhar o caminho da ascendência profissional. Você não gostaria de ter alguns desses empreendedores de fala mansa em sua equipe? Ter profissionais assim no seu time pode começar com uma conversa simples, que você pode ter hoje mesmo.