Muitos acreditam que inteligência emocional é apenas uma palavra da moda. No entanto, cada vez mais empresários e empregadores reconhecem que contratar profissionais com base nesse critério pode ajudar suas organizações de maneira muito positiva, permitindo que todos cresçam mais rapidamente em comparação com as organizações que não possuem esse tipo de profissional.

Inteligência emocional é uma habilidade inata e os candidatos que possuem são muitos observadores e descritivos. Um indivíduo que tenha inteligência emocional tem a capacidade para argumentar de maneira coerente, explicar atividades com clareza e os impactos de cada decisão nos resultados da organização. Confira razões que justificam a contratação de indivíduos com base em sua inteligência emocional:

  1. Eles se tornam ótimos líderes

Profissionais com inteligência emocional investem em seu sucesso profissional e atraem outros que desejam assumir essa postura. Eles se sobressaem nas interações humanas, se adaptam no ambiente de trabalho de acordo com as diferentes personalidades e indivíduos, além de demonstrar humildade – todas as características de um ótimo líder. Pessoas emocionalmente inteligentes são autoconscientes e entendem o que os motiva. São ótimos ouvintes, eficientes em resolver problemas e são colaborativos.

  1. Eles são ótimos em resolver problemas

Independentemente do contato com clientes ou com os colegas de trabalho, pessoas com inteligência emocional possuem a capacidade para mostrar empatia com as pessoas em qualquer situação. Seja um cliente ou um subordinado que esteja com uma performance abaixo do esperado, as pessoas emocionalmente inteligentes têm a habilidade para entender o problema, dialogar com quem está envolvido em uma determinada situação e elaborar a solução correta rapidamente.

  1. Eles são curiosos

Pessoas com alto grau de IE (inteligência emocional), são constantemente curiosas sobre os outros – eles desejam aprender mais sobre o que acontece com as pessoas e essa atitude é fundamental para os negócios. Profissionais curiosos no ambiente de trabalho irão investir mais tempo em conhecer os funcionários e clientes – não porque que eles devem fazer isso, mas porque eles querem.

Com Fast Company