O HDS atinge a marca de 2 milhões!

A importância de avaliar o ‘lado luz’ da personalidade dos profissionais e identificar seus descarriladores, seu ‘lado sombra’ cresce cada vez mais dentro das empresas. Em 2017, a Hogan chegou a marca de 2 milhões de avaliações do Inventário Hogan de Desafios (HDS). E esse número é um reflexo do cenário atual do mercado de trabalho, que apresenta novas necessidades, e entre elas está o desenvolvimento de líderes capazes de lidar com as complexidades da era em que vivemos.

O que chama a atenção nessa trajetória, desde o lançamento do HDS, em 1995, até o ano passado, foi o crescimento acelerado do número de avaliações. Quando os testes passaram a ser realizados dentro de uma plataforma online, em 2001, a Hogan tinha contabilizado mil avaliações. Treze anos depois, já chegava a 1 milhão. De 2014 a 2017, esse número duplicou. A Hogan levou apenas cinco anos para dobrar o número de avaliações. Isso prova a importância de avaliar os descarriladores da personalidade dos profissionais na tentativa de prever quando um funcionário poderá fracassar.

Os testes de personalidade chegaram para auxiliar na solução de um problema de longa data dentro das organizações: a contratação errada. Identificar aspectos problemáticos do comportamento de um candidato durante uma entrevista é, muitas vezes, uma tarefa desafiadora. Assim como prever tendências de descarrilamento na carreira e as barreiras para o sucesso. Por isso o uso do Inventário Hogan de Desafios conquistou uma presença marcante no mercado.

O HDS avalia as 11 tendências de comportamento que são fatores de descarrilamento de carreira, que se destacam quando o profissional não está atento à sua imagem, em situações de estresse, por exemplo. Esses fatores podem se tornar bastante prejudiciais ao desempenho desse profissional, limitando sua capacidade e até mesmo afetando os que trabalham ao seu redor.

Esse inventário foi desenvolvido por Robert Hogan, que teve como ponto de partida dados identificados pelo psicólogo americano John Bentz. As pesquisas de Bentz mostravam os principais motivos atrelados ao fracasso de profissionais tecnicamente competentes, e estes não estavam ligados à falta de habilidades, mas sim aos traços negativos de personalidade.

A Hogan foi a primeira empresa a oferecer testes de avaliação de personalidade e a reconhecer o valor de avaliar os descarriladores e o lado sombra dos profissionais. O HDS se estabeleceu como padrão global de avaliação dos descarriladores da personalidade. Empresas de todo o mundo reconhecem a eficácia da Hogan e a tem como referência no mercado. Quando grandes organizações precisam encontrar os profissionais certos, desenvolver talentos de alto potencial e criar líderes que gerem impacto no futuro, o HDS é fator imprescindível nesses processos.

Além disso, o aumento da demanda nos últimos 22 anos prevê que a tendência para os próximos anos é de que a presença da Hogan cresça ainda mais. Espera-se que, até 2020, o número de avaliações atinja 3 milhões. Isso porque o uso do HDS, desde 2014, sugere que as marcas estabelecidas serão superadas em um prazo de tempo ainda mais curto.

Conheça o Inventário Hogan de Desafios e saiba como transformar o desenvolvimento de profissionais e a contratação de pessoas.