Linkedln: como tornar meu texto mais atrativo?

por Roberto Santos

“Publiquei no Linkedln o seguinte texto: Busco recolocação na área Administrativa Financeira, atuação em faturamento, contas a pagar e receber, fluxo de caixa, relacionamento com bancos em todas as operações financeiras, fechamento de câmbio, implantação e integração de sistema de faturamento, importação e exportação, processos de carta de crédito internacional, apuração de impostos diretos e indiretos, obrigações acessórias. Habilidade em atendimento à fiscalizações, auditorias e suporte às áreas internas da empresa. Bom relacionamento interpessoal, comprometimento, resiliência, liderança de equipe, disponibilidade para viagens. Por favor, peço dicas de como melhorar e tornar o texto mais atrativo aos olhos dos recrutadores. Grata”

Resposta: Sua consulta vem ao encontro de reflexões que tenho feito sobre o impacto crescente que nossa apresentação pessoal nas mídias sociais tem sobre a imagem ou reputação que outras pessoas formam sobre nós – positiva ou negativa. Nós nunca teremos controle total sobre a impressão e imagem que os outros terão de nossa apresentação pessoalmente como nos canais virtuais como LinkedIn e Facebook, para falar dos mais comuns. Não podemos ter controle total mas podemos fazer um uso consciente dos recursos que a tecnologia nos oferece e decidir conscientemente a foto que vai me representar, o conteúdo que vou compartilhar – conteúdo (abrangência, profundidade, detalhe, etc) e forma (estilo, vocabulário, estética, etc) como é sua intenção com sua consulta – esse é o primeiro passo: ser estratégica e intencional no que você quer falar e mostrar sobre você.

Quando se trata do LinkedIn, que tem um foco mais profissional do que o Facebook, sua estratégia deve ser a de despertar o interesse do(a) recrutador (a) para querer conversar com você, se possível em uma entrevista pessoal; a ideia não é colocar tudo em detalhes sobre seu CV de modo que ele(a) possa dispensar a conversa pessoal, tirando certas conclusões sobre você que não são as que você gostaria e nem colocar uma charada para ele tentar adivinhar o que você sabe fazer.

Nesse sentido, mencionar as empresas pelas quais passou (da mais recente para a mais antiga), em que período (mês e ano), com uma breve descrição sobre a empresa (1-2 linhas) e um parágrafo com marcadores (bullets) com as principais responsabilidades e se possível realizações (exemplo: participação em projetos). Outro elemento importante, especialmente em fases de recolocação é colocar seu objetivo – sem ser aberto ou fechado demais. Um detalhe que pode impactar a pessoa que está avaliando seu perfil, é colocar uma nota explicando algum período de aproximadamente um ano entre empregos, quando há um motivo específico e não apenas a dificuldade de se recolocar; por exemplo, uma viagem/intercâmbio/sabático no Exterior para estudar outro idioma, ou um período para se dedicar à preparação para um concurso etc. Pessoalmente, eu incluo aqueles autoelogios ou competências que você cita, na lista de itens a excluir – elas fazem parte daquilo que queremos que o recrutador queira descobrir falando com você.

Falando em forma, o estilo da comunicação pode ser informal e criativo ou formal e técnico – depende da área que você atua e quer atuar e depende do seu estilo pessoal; tentar parecer criativo, divertido, espontâneo, sem ser, ficará evidente e poderá ser um desastre. Então, se você é uma financeira e quer continuar nessa área, faz todo sentido uma linguagem formal e objetiva, com o essencial dos detalhes – de novo, que desperte o interesse do selecionador saber mais sobre você numa entrevista.

Foto ideal

Ainda falando sobre a forma, tenho acompanhado as fotos que as pessoas usam para representá-las e chega ser cômico apesar de trágico. Para começar, é importante a distinção de uma mídia mais comumente usada para fins pessoais, como Facebook ou Instagram do LinkedIn. Algumas pessoas usam fotos do casal ou da família ou do cachorro – se a página é da família ou do casal, tudo bem, mas por mais que você ame seu “outro significativo”, se você espera apresentar-se para o mundo profissional é sua personalidade, apresentação e aparência que contam. Outras pessoas, cometem o pecado de não procurar entender um pouco da mídia para escolher uma foto boa que o(a) represente à altura – Já vi o uso de uma foto 3×4 no meio do espaço, ou aquela cara assustada ou de cartaz de “Procura-se” quando tiram foto com o computador. Pensar em aspectos técnicos – uma foto bem iluminada, não aquela contra aquele lindo pôr-do-sol mas em que você nem aparece.

Não precisa exagerar e tirar foto em estúdio – ainda que dependendo do seu campo profissional, até vale o investimento. Outras pessoas querem se mostrar em ação, como dando uma palestra e mostram uma figura pequenininha na frente de um telão em que o que menos se vê é a cara do cidadão. A foto deve ser mais ou menos aquele tamanho de passaporte ou um pouco maior – que se chama de meio busto. Mais uma sugestão, a expressão que vai representá-lo(a) deve ser a mais representativa de você HOJE – alguns de meus contatos que têm saudade do seu cabelo, usam fotos de 10 anos atrás, quando o cabelo frequentava sua cabeça, outros escolhem uma foto de uma gargalhada, ou uma expressão introspectiva que também parece depressão pré-suicida, ou já encontrei até uma pessoa rebelde que para se apresentar como especiais, colocou uma foto de costas, sim a cabeça vista por trás.

Claro que acima de tudo, sou a favor da liberdade de expressão e sempre defendo que as pessoas devam ser autênticas. Portanto, as sugestões visam apoiar a reflexão de pessoas como você que pediu …”dicas de como melhorar e tornar o texto mais atrativo aos olhos dos recrutadores.” O ponto ideal é aquele em que você reflete sobre a imagem/reputação que quer (tentar) formar na mente dos selecionadores e outras pessoas de sua rede profissional e procura se apresentar de forma que não será uma surpresa estarrecedora para quando for conhecida pessoalmente – ele(a) encontra numa entrevista a pessoa que ele esperava encontrar com base no que ele leu no LinkedIn. E finalmente, fazer uma boa e frequente manutenção do seu perfil é muito importante, pois nunca se sabe quando seu perfil será visitado e você não vai querer que um empregador potencial veja um CV de seu primeiro estágio, com foto de seus 21 aninhos… Boa sorte!