Como usar o erro a seu favor e obter bons resultados para a empresa

Ninguém gosta de cometer erros e fracassar em alguma missão ou projeto. Por isso, é difícil considerar o lado positivo dos erros. Ninguém (ou quase…) sai de casa de manhã decidido a cometer erros e fracassar em alguma missão. Existem erros por falta de conhecimento, habilidade ou informação e erros por desatenção arrogância e outros motivos. Há um conceito do “erro honesto” – ou seja, aquele que é cometido com o propósito de acertar, fazer melhor, inovar e é desse erro não intencional que estamos tratando.

Muito se fala sobre a importância de errar para aprender com as próprias falhas e, assim, aperfeiçoar constantemente os processos do dia a dia. Mas nem sempre isso é colocado em prática, e as falhas acabam sendo mal vistas ao invés de serem encaradas como primeiro passo para encontrar novas soluções.

As falhas da equipe não devem ser sempre traduzidas em fracassos. É importante encarar os erros por um ângulo diferente e tirar proveito. Quando se erra, é possível avaliar e identificar o que não está funcionando dentro do processo e, com isso, poder melhorá-lo. Abaixo, acompanhe algumas dicas de como tirar proveito dos erros no ambiente de trabalho.

Classifique os erros e reflita sobre eles

Ao avaliar os processos a fim de encontrar os pontos que não estão funcionando, é importante classificar os erros, analisar por que foi decidido agir daquela forma e, a partir disso, começar a pensar em outros caminhos para corrigir as falhas.

Para que esse processo dê resultados, os membros da equipe, independente do departamento, devem ter o hábito de documentar cada passo dos processos, seja na área de vendas, planejamento, entre outras.

Todos os colaboradores da empresa devem encarar o erro da mesma forma

Não basta apenas o gestor considerar os erros da equipe como uma oportunidade para melhorar. Esse pensamento deve estar presente em todos níveis da organização. É importante estimular a autoavaliação nos funcionários a fim de que eles tenham o hábito de analisar o que dá certo e o que dá errado no dia a dia, e procurar formas de como melhorar os processos. Se toda a equipe trabalhar para identificar os erros e logo tentar corrigi-los, será muito mais fácil colher os frutos dos próprios erros.

Crie hábitos melhores com base nos erros

Após identificar, classificar e refletir sobre seus erros, faça uma avaliação de quais decisões foram tomadas para chegar até ali. Muitas vezes, maus hábitos impedem que você dê seu melhor e, com isso, o trabalho não rende os melhores resultados. Saber onde errou ajuda a se policiar e não cometer os mesmos erros e, consequentemente, ter melhor performance.

Use seus erros para adquirir autoconfiança

Para obter sucesso nos negócios, é imprescindível ter autoconfiança. E os erros, ao invés de prejudicar esse traço, devem ajudar a melhorá-lo. Ao errar, você conhece mais de si mesmo e, aos poucos, aprende a lidar com os hábitos que o levam a falhas. O segredo é já esperar pelos erros e estar preparado quando os resultados destes surgirem, assim você estará pronto para resolver os problemas consequentes e corrigi-los. Além de estimular sua autoconfiança, isso ajuda a fazer com que seus funcionários também confiem em você.

Há pesquisas indicando que 50% das decisões tomadas fracassam, por isso, é importante cuidar da reação das pessoas nos momentos que fracassam em alguma tomada de decisão. O Modelo Hogan sobre a capacidade de Julgamento para tomada de decisão leva isso em consideração. Em suas três seções, o relatório Hogan Judgment descreve o perfil do tomador de decisões quanto a (1) como processa informações para decidir (mais verbal ou numérico), (2) sua abordagem para tomada de decisões (buscar recompensas ou evitar ameaças, decidir com base em dados ou aparência, e se é mais estratégico ou tático e, finalmente, (3) como reage os erros com sua decisão (nega ou se engaja em aprender com o erro para evitá-los no futuro. Conheça mais sobre esta abordagem da tomada de decisões, clicando aqui.