Assumindo a liderança: os primeiros 90 dias

Com tantas mudanças no cenário econômico brasileiro, a dança das cadeiras é inevitável. Neste contexto, muitas vezes um gestor mais velho de casa é demitido para dar lugar a recursos mais jovens – e mais baratos. Começou agora? Então a chave é ter inteligência emocional – e você certamente já ouviu sobre o quão importante é a inteligência emocional para o sucesso e como situações tensas podem colocar a sua carreira fora dos trilhos.  Veja então alguns exemplos que o pessoal da Inc separou e que são, geralmente, comportamentos perigosos para sua carreira:

  1. Fazer o que faz você se sentir bem ao invés de fazer o que é certo.
    Como diz o velho ditado, o que é certo geralmente não é fácil, e o que é fácil geralmente não é certo. Não tenha vergonha ou medo de fazer o que é certo, porque isso traz melhorias a longo prazo.
  2. Fazer o que é mais conveniente ao invés de estar comprometido.
    Quando você está comprometido, você permanece no curso certo, mas a conveniência é um inimigo. Estar comprometido significa permanecer leal ao que você disse que iria fazer, mesmo que você não esteja mais no clima.
  3. Basear suas decisões no que é mais popular ao invés de escolher o caminho intuitivo.
    Nossas emoções geralmente nos jogam para a solução que é mais popular, mas será melhor se você evitar esse impulso e fazer aquilo que faz sentido a você – popular ou não. Tomar decisões não está relacionado à popularidade, mas encontrar algo que funcione, e ir contra a maré muitas vezes faz parte da liderança.
  4. Deixar que suas emoções controlem você.
    Quando você permite que a raiva, a apatia ou o orgulho fiquem no seu camiho, você está, na verdade, fazendo um desserviço não apenas a você, mas quem está à sua volta. O maior problema que você pode ter é ser uma pessoa com um comportamento ruim, e deixar que isso tome conta de você.
  5. Esperar por algum milagre ao invés de criar condições para a mudança.
    A passividade leva você ladeira abaixo, porque você não tem como saber o que vai acontecer na sequência dos acontecimentos. Mas quando você lidera com confiança, você lida com os problemas, e cria condições onde não há nenhuma. Decidir pela mudança pode trazer resultados melhores.
  6. Preocupar-se com o que você ter de vantagem ao invés de tomar a responsabilidade para si.
    As emoções sempre nos fazem com que olhemos para o nosso ganho pessoal, mas responsabilizar-se pelas coisas é um teste de autoconhecimento. Quando você deixa de se proteger, e toma para si a responsabilidade –do que deu certo e errado- você ganha respeito.